O presidente Michel Temer mostrou apoio ao pré-candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, nas eleições de outubro deste ano, e admitiu sua preferência para que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, siga à frente da Pasta no lugar de disputar o Planalto.

Em entrevista concedida ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente disse que vê na figura do governador de São Paulo a “segurança e serenidade” que o eleitor brasileiro deve procurar na hora do voto. Para Temer, o brasileiro vai escolher a chapa de continuidade de seu governo e fugirá de aventuras.

Em meio aos elogios ao tucano, o presidente minimizou a falta de apoio de Alckmin durante as duas denúncias do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, afirmando não guardar rancor do governador: “ele (Alckmin) teve seus motivos (para não apoiar o presidente)”, afirma Temer,

Ainda na reportagem do Estadão, Temer admitiu que prefere que Meirelles siga à frente da pasta econômica de seu governo, em um voto contra à possibilidade de que Meirelles dispute a Presidência.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA