Sem fazer alarde, o governo federal trouxe uma má notícia para os consumidores de energia elétrica do país. Distribuidoras de energia de seis estados brasileiros estão “pré-autorizadas” a cobrar, na conta de luz das pessoas, o prejuízo com furto de eletricidade.

Há tempos distribuidoras querem cobrar dos clientes o prejuízo decorrente de “gambiarras” e esquemas de desvio de energia, como os famosos “gatos”. Porém, só agora o Ministério de Minas e Energia tomou uma decisão favorável à requisição das empresas.

O ministério publicou uma portaria que autoriza a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a “flexibilizar, de forma transitória, os parâmetros regulatórios referentes aos custos operacionais e às perdas não técnicas, com o objetivo de permitir o equilíbrio econômico das concessões de distribuição de energia elétrica”.

As distribuidoras que agora podem cobrar do cliente o prejuízo com furto de energia são representantes da Eletrobras no Amazonas, Rondônia, Roraima, Piauí, Acre e Amapá. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União no dia 31 de agosto.

Ou seja, um furto de energia a 200 quilômetros da sua casa pode ser cobrado de você, que não tem nada a ver com a história. Se a Aneel seguir o ministério e alterar suas regras, é provável que a conta de luz fique ainda mais cara para pessoas desses estados ainda neste ano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA